Etapas do Projeto

Uma operação do Projeto Rondon segue as seguintes etapas:

1. PLANEJAMENTO

O planejamento realizado pelo Projeto Rondon se inicia com a definição da região e dos estados onde a operação será realizada. Assim é feito um levantamento dos municípios de interesse da área (baixo IDH, tamanho do município etc) e detalhamento das necessidades logísticas.

2. RECONHECIMENTO
A primeira etapa ocorre quando os municípios selecionados recebem a visita de um integrante do projeto, para:
  1. Informar à prefeitura e às lideranças locais sobre as possibilidades e as limitações do trabalho dos rondonistas.
  2. Verificar se os conjuntos de ações selecionadas para a operação respondem às principais necessidades do município e carências da população.
  3. Apresentar a contrapartida solicitada aos municípios.

Nesta fase, a prefeitura confirma seu interesse em aderir e participar do Projeto Rondon.

3. DIVULGAÇÃO DO CONVITE PARA AS IES

Neste segundo momento é divulgado o convite para a participação das instituições de ensino superior (IES) na operação. O convite indica os municípios, os conjuntos de ações a serem realizados, o cronograma de atividades e as condições a serem observadas pelas IES.

4. INSCRIÇÃO DA INSTITUIÇÃO

Após conhecer todas as regras de participação na operação, a IES terá que acessar o site do Projeto Rondon para efetuar a sua inscrição. Durante a inscrição a IES terá que informar para qual operação ela está se inscrevendo. Ao término da inscrição a IES receberá um número de protocolo, que será usado durante todo o processo de seleção.

5. ELABORAÇÃO DO PLANO DE TRABALHO

A elaboração do plano de trabalho é de inteira responsabilidade da IES, que tem total liberdade quanto ao conteúdo e formatação. É desejável que o plano de trabalho contenha, para cada conjunto de ações: atividades previstas; objetivos; metodologia; público-alvo; cronograma; e o retorno esperado para a comunidade.

6. SELEÇÃO DAS PROPOSTAS DE TRABALHO DAS IES

A seleção das propostas de trabalho encaminhadas pelas IES é realizada pela Comissão de Avaliação de Propostas do Projeto Rondon (CAPPR), especialmente designada pelo coordenador-geral, que inclui a participação de técnicos de diversos ministérios. Os critérios de seleção da proposta envolvem a excelência e a qualidade acadêmica da IES e o mérito, a pertinência e a exequibilidade do plano de trabalho proposto.

7. VIAGEM PRECURSORA

Após a divulgação das IES selecionadas, os professores que coordenarão as equipes de rondonistas visitam os municípios e ajustam com as lideranças municipais e as prefeituras as ações que serão realizadas pela universidade durante a operação, de forma a atender às reais necessidades de cada município. Neste momento também é definido o apoio logístico (alojamento, alimentação e transporte no interior do município) que será prestado aos rondonistas.

8. PREPARAÇÃO E COMPOSIÇÃO DAS EQUIPES
A equipe é composta por dois professores e oito alunos. Cada equipe deve ser multidisciplinar, de forma a possibilitar a realização das diversas ações previstas.

A preparação das equipes é de responsabilidade das IES e deverá respeitar os ajustes feitos com as prefeituras durante a viagem precursora. A qualidade dos trabalhos é reflexo da atenção dada pela IES à preparação da equipe.

9. CADASTRAMENTO

Durante a preparação, é realizado o cadastro de todos os rondonistas – professores e alunos – pelo representante da instituição de ensino superior junto ao Projeto Rondon.

10. OPERAÇÃO

Terá a duração de 15 dias, sendo os dois primeiros destinados à concentração, ambientação, abertura e deslocamento dos rondonistas aos municípios e o último para o encerramento e retorno às cidades de origem.

11. RELATÓRIO

A IES terá que enviar o relatório dos trabalhos desenvolvidos no município. O prazo para o envio será definido no convite de cada operação.